segunda-feira, 3 de maio de 2010

Informações!

Após as reuniões realizadas em Porto e Lisboa, a equipa organizadora deixa-vos alguma das questões logísticas assentes que terão que ser cumpridas por todos os voluntários pertencentes à Acção de Sensibilização "Preservativos "ao" Papa em Portugal".


LISBOA




Ponto de encontro
Local de encontro: Praça da Alegria
Hora: 11 horas
Vestuário: t-shirt/camisola/top branco liso (sem qualquer inscrição ou marca); laços vermelhos (símbolo da luta contra a SIDA a serem fornecidos no dia).
Nota: todos os voluntários deverão levar mochila onde serão transportados os preservativos e documentos informativos.


Dinâmica dos grupos
Haverá 22 coordenadores de grupo. À chegada, os voluntários serão encaminhados para um dos coordenadores, formando grupos compostos por nunca menos de 6 membros. O coordenador terá simplesmente a função de encaminhar o grupo para a zona onde farão a distribuição, mantendo o contacto permanente com a equipa organizadora da acção de sensibilização. Para além do coordenador, o próprio grupo na sua dinâmica, deverá assegurar que cada elemento é responsável por um outro e vice-versa (A é responsável por B e B é responsável por A), isto é, garantir que o grupo se mantém unido e que ninguém fica sozinho.


Distribuição
Horário: a partir das 13.00h (mediante o final da Cerimónia de Boas Vindas e até ao início da Missa Papal, às 18.15h)
Zonas de distribuição: a distribuição não poderá ocorrer no Terreiro do Paço (local da missa).
A distribuição será efectuada nas seguintes zonas, enumeradas segundo um critério de preferência:

1. Restauradores; (3 grupos)
2. Chiado; (3 grupos)
3. Praça Luís de Camões (2 grupos)
4. Praça da Figueira; (3 grupos)
5. Avenida Almirante Reis (entre as estações de Metro Intendente e Martim Moniz); (2 grupos)
6. Largo do Rato. (3 grupos)
7. Rua São Pedro de Alcântara; (2 grupos)
8. Praça da Alegria; (1 grupo)

Nota: estas zonas serão passíveis de ser alteradas consoante indicações das forças de segurança, ou por questões logísticas.

Forma: a distribuição SÓ poderá ocorrer em locais onde seja possível circular livremente, ou seja, zonas com grandes aglomerados de pessoas a ocupar a via pública.


Abordagem/ Entrega
Para garantir o pacifismo e os objectivos desta acção de sensibilização da luta contra a SIDA, a abordagem deverá ser feita, impreterivelmente, da seguinte forma:

Entrega:
- cada preservativo deverá ser sempre acompanhado por um panfleto/ folheto;
- deverá ser dado apenas UM preservativo e UM panfleto por pessoa, salvo se os panfletos forem em menor número que os preservativos. Em momento algum, poderão ser entregues preservativos sem nenhum documento a acompanhar. Por tal deverá ser feita gestão em cada grupo de forma a que tal objectivo seja cumprido (poderão ter de ser entregues 2 ou mais preservativos por pessoa, dada a escassez de panfletos).
Abordagem
- a entrega deverá ser feita de uma forma simples, sem uma abordagem incomodativa;
- não é de todo necessário abordar as pessoas, bastando tão simplesmente “estender o braço” e distribuir “às pessoas que forem passando”;
- eventualmente questionados sobre o porquê da distribuição, a resposta deverá ser única e exclusivamente “Trata-se de uma acção de sensibilização de luta contra a SIDA”;
- não poderá DE TODO, em qualquer circunstância, haver qualquer alusão ao Papa ou à Igreja Católica;
- eventuais provocações devem ser ignoradas.



PORTO



Ponto de encontro
Local de encontro: Praça do Marquês
Hora: 9 horas
Vestuário: t-shirt/camisola/top branco liso (sem qualquer inscrição ou marca); laços vermelhos (símbolo da luta contra a SIDA a serem fornecidos no dia).
Nota: todos os voluntários deverão levar mochila onde serão transportados os preservativos e documentos informativos.


Dinâmica dos grupos
Haverá 22 coordenadores de grupo. À chegada, os voluntários serão encaminhados para um dos coordenadores, formando grupos compostos por nunca menos de 6 membros. O coordenador terá simplesmente a função de encaminhar o grupo para a zona onde farão a distribuição, mantendo o contacto permanente com a equipa organizadora da acção de sensibilização. Para além do coordenador, o próprio grupo na sua dinâmica, deverá assegurar que cada elemento é responsável por um outro e vice-versa (A é responsável por B e B é responsável por A), isto é, garantir que o grupo se mantém unido e que ninguém fica sozinho.


Distribuição
Horário: a partir das 11.30h/12.00h (mediante o final da Missa Papal)
Zonas de distribuição: a distribuição não poderá ocorrer nos Aliados (local da missa).
A distribuição será efectuada nas seguintes zonas, enumeradas segundo um critério de preferência:

1. Ordem da Lapa - Praça da República; (3 grupos)
2. Rua de Santa Catarina; (3 grupos)
3. Rua de Cedofeita - Praça Carlos Alberto; (3 grupos)
4. Rua da Boavista; (3 grupos)
5. Praça do Bom Sucesso; (2 grupos)
6. Alfândega do Porto; (2 grupos)
7. Palácio de Cristal - Galiza; (2 grupos)
8. Campo 24 de Agosto; (2 grupos)
9. Rotunda da Boavista; (2 grupos)
10. Praça do Marquês. (1 grupo)

Nota: estas zonas serão passíveis de ser alteradas consoante indicações das forças de segurança, ou por questões logísticas.

Forma: a distribuição SÓ poderá ocorrer em locais onde seja possível circular livremente, ou seja, zonas com grandes aglomerados de pessoas a ocupar a via pública.


Abordagem/ Entrega
Para garantir o pacifismo e os objectivos desta acção de sensibilização da luta contra a SIDA, a abordagem deverá ser feita, impreterivelmente, da seguinte forma:

Entrega:
- cada preservativo deverá ser sempre acompanhado por um panfleto/ folheto;
- deverá ser dado apenas UM preservativo e UM panfleto por pessoa, salvo se os panfletos forem em menor número que os preservativos. Em momento algum, poderão ser entregues preservativos sem nenhum documento a acompanhar. Por tal deverá ser feita gestão em cada grupo de forma a que tal objectivo seja cumprido (poderão ter de ser entregues 2 ou mais preservativos por pessoa, dada a escassez de panfletos).
Abordagem
- a entrega deverá ser feita de uma forma simples, sem uma abordagem incomodativa;
- não é de todo necessário abordar as pessoas, bastando tão simplesmente “estender o braço” e distribuir “às pessoas que forem passando”;
- eventualmente questionados sobre o porquê da distribuição, a resposta deverá ser única e exclusivamente “Trata-se de uma acção de sensibilização de luta contra a SIDA”;
- não poderá DE TODO, em qualquer circunstância, haver qualquer alusão ao Papa ou à Igreja Católica;
- eventuais provocações devem ser ignoradas.



FÁTIMA

Por algumas dificuldades logísticas e em termos de mobilização, ainda não podemos avançar com as informações relativas a Fátima.

10 comentários:

Luís Alves da Costa disse...

Em Fátima era um detonador de dinamite, para cortar o mal pela raiz...

Francisco disse...

Este é o meu primeiro comentário a esta iniciativa que tem tanto de arrojada como de meritória. E faço este comentário para ressaltar um aspecto que o nosso amigo Diogo Figueira deixou bem claro num dos post do blog "- eventuais provocações devem ser ignoradas." Atender a este aspecto vai exigir dos distribuidores uma profunda tolerância perante a intolerância de quem se diz Cristão e uma profunda humildade. Se a primeira é evidente, a segunda já não é tão explícita. Lembrem-se todos que vão-se apresentar em nome duma causa, uma causa feita de indivíduos, mas que é maior que os elementos que a compõem. É minha convicção que semelhantes iniciativas não surgem por acaso nas mente das pessoas, mas que são fruto duma inspiração superior. Não poderei estar presente nesse dia, porque ao contrário dos funcionários públicos, irei estar a trabalhar (e para ser sincero, mesmo que pudesse não estaria), mas incito-vos a todos a relembrarem e a vivenciarem estas palavras de Jesus (mesmo que sejam ateus) "Se somente amardes os que vos amam, que fazeis com isso mais do que os outros?"

A todos um grande Bem Haja e que Deus vos abençoe nesse dia

Anónimo disse...

Os católicos ainda não são santos...
Vocês estão a correr um sério risco de levar umas galhetas...mas também, esta vossa iniciativa pede por isso. É a meu ver uma autêntica provocação e um oportunismo para obter protagonismo!

Anónimo disse...

E já agora umas galhetas com preservativos, isso é que era ouro sobre azul!!

Anónimo disse...

É engraçado, fazem questão de destacar todas as notícias em que são protagonistas! Fazem questão de utilizar o slogan "Preservativos 'ao' Papa em Portugal" ... Mas depois, quando estiverem a distribuir os tais preservativos, não podem fazer qualquer referência ao Papa nem à Igreja Católica!!

Porquê?

Não querem MESMO defender a vossa ideia? Ou pensar que vão ouvir coisas para as quais não têm resposta tira-vos a coragem?

Se um dia se arrependerem do que estão a fazer ... não se preocupem! O Papa tem um coração capaz de vos perdoar e, se for preciso, ainda reza por vocês! Sintam-se com sorte!

Que Deus Vos abençoe,
Rita

Anónimo disse...

Não poderá haver qualquer alusão ao Papa numa acção intitulada "Preservativos "ao" Papa"... clap clap clap os meus parabéns para todos vós

ROTOS disse...

Então larilas deste país! Ainda andam com o cuzinho aos saltos com esta iniciativa?

"Segundo os dados da ONUSida, em 2001 foram reportados em Portugal 175 novos casos de HIV entre homens que tinham sexo com outros homens. Nos anos seguintes estes números continuaram a subir, tendo sido registados 294 diagnósticos em 2005..."

paneleiros são piores que coelhos!

Sandra disse...

Gostava de aderir ao grupo da Almirante Reis. Só saio do trabalho às 14h00, pelo que gostava de saber onde e a quem me dirigir par participar.
Sandra (pernteço ao grupo no FB, Sandra Muller, não deverá haver muitas. mandem-me por favor uma mensagem com as informações). Obrigada

Anónimo disse...

És toda boa oh Sandra! Dá-me um preservativo que eu uso-o logo contigo

Anónimo disse...

Que falta de respeito, num site gay a ter conversar heterossexuais... que vergonha! Já apresentei queixa na PJ e eles já têm o teu IP!