sexta-feira, 23 de abril de 2010

Videos oficiais da Acção de Sensibilização "Preservativos "ao" Papa em Portugal"!

E porque ultrapassamos os 10.000 membros e porque acreditamos de alma e coração nesta iniciativa e porque sabemos o valor e a importância de uma imagem que muitas vezes vale mais do que "mil palavras", aqui ficam dois dos vídeos oficiais da Acção de Sensibilização "Preservativos "ao" Papa em Portugal"! Obrigado a todos que acreditam que juntos não podemos mudar o mundo mas que efectivamente não custa nada tentar!



17 comentários:

Xico disse...

Um dos homens que mais luta no combate contra a Sida em África é o padre jesuíta Michael J. Kelly, voz respeitada nos fóruns mundiais. (http://www.boston.com/news/world/asia/articles/2004/07/19/a_voice_for_the_poor_in_aids_battle/ ; http://www.malhatlantica.pt/ecae-cm/sida.htm)

Anónimo disse...

Muito lindo mas para África vocês não vão! cambada de gays!!!

mAmAdA_mAn disse...

xéxé lá estará!



WWW.MOVIMENTO-XEXE.BLOGSPOT.COM

Diogo Caldas Figueira disse...

Caro Anónimo, insultos à parte e apesar de não ter que responder, senti necessidade de o fazer. Estive em África cerca de 2 meses no Verão passado e vi toda essa realidade espelhada no vídeo à minha frente e o impacto e a polémica que as declarações sobre o uso do preservativo ainda causavam. Foi assim que surgiu esta acção de sensibilização.

E como vê, nenhum de nós que está por detrás da iniciativa, tem qualquer problema em esconder-nos por detrás de pseudo-nomes ou por trás do anonimato. Quando se acredita no que se faz e no que se diz, dá-se a cara. É saber ser humano, é saber defender as suas posições de forma saudável e sustentável.


Cumprimentos.

José Cel disse...

Muito boa tarde,

muito bem o primeiro vídeo, deixei me só acrescentar o que acontece mesmo no fim:

a pessoa abre a caixa (como se viu) e atira o preservativo para a lareira e em cima desta pode ler-se "abstinence e be faithful"

Obrigado

Anónimo disse...

Uma vez mais, leio no Jornal que um grupo de falhados vai asproveitar a presença do Papa, para gastar indignamente, um pouco do nosso dinheiro.
Espero não voltar a encontrar nas ruas pedidos para ajudas, por pessoas que se identificam com o "lacinho" ou outras similares. Dra Margarida, tenha um pouco de senso, e faça o que pode e deve sem insultar aqueles que a ajudam a ganhar o seu corudo ordenado! Deixe os Gays e outros que os seguem, em paz...
Porque não se deslocam a todas as prisões deste País, distribuindo o que vos sobeja. Também pelos bairros de lata que tão carenciados estão?
Será que só morrem pessoas com sida? E de fome, quantas pessoas morrem???
Gastem o nosso dinheiro em coisas úteis sem afrontar o Povo Portugês, que por certo, não é o Vosso.
Penso bem, que por tráz dessa iniciativa, bem poderá estar um grupo de anti-católicos; ligados à Al-queda; Em suma, pessoas que precisam de algo para manifestar as suas frustações.
O 25 de Abril, não foi foito para isto, mas para que se respeitem uns aos outros. E a Vossa iniciativa mexe com a minha Liberdade.
Que Deus vos perdoe, mesmo que Nele não acreditem!

FLEI

Anónimo disse...

Tenho uma palavra sobretudo para os que se dizem "católicos" e que se dignam apoiar ou mesmo liderar esta iniciativa: são pessoas muito pouco informadas e extraordinariamente desinteressadas de profundidade na sua vida católica. Para eles, a glória de Deus não é objectivo de vida suficiente. "Na realidade, o mistério do homem só no mistério do Verbo encarnado se esclarece verdadeiramente".

Acho sintomático o uso do sound bite pouco esclarecido e repetido de pouquíssimas palavras do Papa que "apareceram" nos jornais. Parece que os escandalizaram, porque devido à sua ignorância e desprezo lhes são muito estranhas.

Assusta não saberem usar mais nada, pois se se preocupam tanto com estas questões, usando das tecnologias de informação ao seu dispor, o seu tempo claramente não é usado na leitura e compreensão da profunda visão sobre a natureza humana que defende muito mais que a utilização de contraceptivos, e nessa crítica sendo LIVRE para recorrer inteiramente a outras formas de luta contra a transmissão do VIH, nomeadamente a fidelidade e abstinência que é de longe o mais eficaz e que mais faz sentido sobretudo entre os povos africanos (são resultados de estudos experimentais).

Nunca leram, com espírito crítico acrescido de humilde oração, encíclicas como a Humanae Vitae ou Evangelium Vitae? Ou sequer qualquer coisa *real* do ESPÍRITO DO VATICANO II, como os parágrafos 49-52 da Gaudium et Spes? (também 19-22 sobre ateísmo, onde está a citação anterior) Nunca ouviram falar da TEOLOGIA DO CORPO de João Paulo II, a mais profunda conceptualização de moral sexual contemporânea, suplantando qualquer moralista ou materialista-humanista, que expande os horizontes da inspiração cristã em todos os sentidos? De autores como Dietrich von Hildebrand ou divulgadores da autenticidade sexual cristã como Christopher West? Veja-se http://christopherwest.com/ Ou para jovens: http://www.chastity.com/ Muitos temas se interligam, existe tanto mais! É só procurar, sobre como viver assim é perfeitamente possível, sobretudo pela beleza da fé, conscientes das exigências de um novo feminismo ou dos benefícios métodos naturais de planeamento familiar, etc etc! Mas com estas acções vocês esforçam-se na direcção errada, e perdem-se, em muitos sentidos...

Fiquem com Deus e escutem o Papa quando ele cá vier, não sejam vocês os prosélitos dogmáticos legalistas e anti-espirituais porque a Igreja escuta, responde e vai sofrendo muito com a vossa luta desvirtuada, a mais essencial, pela permissividade diante de "liberdades sexuais" (incluindo, em extremo, e de diversos modos, os abusos). Esta questão da SIDA, convenhamos, é de certo modo secundária diante dessa outra, porque sobre essa se funda a vossa inaceitação de prescindir do preservativo e até o usar como o mais boçal argumento de arremesso, de modo completamente inconsequente e mal intencionado à entrada de serviços litúrgicos.

João Almeida Oliveira

Anónimo disse...

Colocarei, antes de mais, duas questões:
1. Pensam seriamente que o Papa necessita de preservativos?
2. Pensam seriamente que as pessoas que vão assistir a uma celebração religiosa Católica necessitarão do preservativo durante a referida cerimónia?

Caros senhores e senhoras que coordenam este movimento

Uma simples observação sobre o que pretendem fazer não deixa qualquer margem de dúvida quanto à natureza provocatória de Vossa acção.
Proveitoso seria se colocassem a mão na consciência.
Desenvolvam acções desta natureza onde elas são necessárias, mas não me parece que no decurso de uma visita papal seja o caso.

simaraoptor disse...

Boa tarde, queria dizer que sou cristão, crente, li a maioria da Bíblia, e tenho algumas coisas a dizer.

Na verdade, e respondendo a um comentário que alguém fez um pouco mais acima, pouco ou nada sei de teologia pós-cristo, no entanto já li imensas coisas e estudei bastante os evangelhos.

Acho esta iniciativa louvável porque me parece que os cristão esqueceram há muito tempo a mensagem do seu messias para se agarrarem a imagens ridículas de puritanismo que Jesus nunca pretendeu trazer.

Jesus traz-nos uma nova visão do amor, e de tudo aquilo que aos sentimentos pertence. Nos quatro evangelhos não li uma única referência anti-sexual ou anti-homosexual. Li referências muito claras contra prostituição e contra adultério, mas não contra estas duas coisas.

Para quem não sabe, o celibato entre padres foi apenas instituído no séc. XIII porque a Igreja temeu que as terras que a ela pertenciam pudessem começar a pertencer a famílias de padres, e fosse perdido aquilo que levara mais de 1000 anos a conquistar.

A mensagem que Cristo me passa é uma mensagem de carinho, compreensão e amor pelo próximo. Jesus crítica aqueles que muito o dizem respeitar e cumprem rituais desnecessários, mas não dão comida aos pobres, não dão amor aos carentes, nem aquilo que os necessitados necessitam.

Digam-me então...se uma pessoa gostar de fazer sexo, mas no entanto ajudar milhares de pessoas pobres, é um pecador? E se for ao contrário? Qual deles é o maior pecador? O pecado reside no que fazemos e só a nós diz respeito? Ou naquilo que fazemos pelos outros?

Eu respeito qualquer católico que queira viver na abstinência, eu prefiro não o viver apesar de partilhar das mesmas ideias religiosas. No entanto parece-me de uma extrema hipocrisia falsear dados científicos para levar avante uma ideia que se é uma verdade absoluta só por si sobreviveria. Lamento ir contra a voz do Papa, mas o preservativo não estimula a propagação do vírus do HIV.

Devo dizer também que sinto uma enorme pena que as pessoas não compreendam o que Cristo disse. Cristo lutou contra o fanatismo religioso (caso não saibam, foi crucificado por trabalhar ao sábado, coisa que a religião dele condenava) e as pessoas tornaram-se fanáticas por ele.

Por outro lado, acredito mais na recompensa eterna de um ateu que luta pelos princípios de Cristo do que por alguém que adora falar de Jesus mas depois não reage, e não tem uma participação activa pelos princípios de amor, ajuda, e compreensão cristã (‘’Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor! Não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsámos demónios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci, apartai-vos de mim...) Mateus 7:21-23

Por estas razões, pela minha fé em Deus, no ser humano, na generosidade, na bondade da alma de todos nós. Por todas as ideias que podem parecer estupidamente românticas mas que me acompanham pela minha ida fora, pela bondade que vi na história e na minha vida, pelo que estudei da Bíblia, literatura, latim, etc...acredito nesta iniciativa, acredito que Deus está com esta iniciativa. Porque, meu amigos pseudo-cristãos Deus está do lado da verdade, e não da mentira, mesmo que esta seja para validar a fé n’Ele.

Por aqui termino, e digo a todos os que se julgam cristãos e dizem mal desta iniciativa, para irem ler com muita atenção as palavras de um senhor de que se calhar nunca ouviram falar: Jesus Cristo.


Simão Cortês

Diogo Caldas Figueira disse...

Caro Simão, apesar de ser cristão-não católico, as suas palavras sensibilizaram-me de uma forma extrema pelo que lhe agradeço por ter prestado o seu testemunho.

Ler comentários como o do Simão dá-nos força para continuar e faz-nos acreditar que a nossa mensagem começa a ser compreendida e entendida! Se quiser integrar na nossa página do Facebook e postar tal comentário, teriamos muita honra em tal.

Não em nome da iniciativa mas desta vez a título pessoal, agradeço-lhe do fundo do coração pelas suas sábias palavras.

Diogo

ricardo disse...

No vídeo a citação do Papa está incorrecta. O Papa disse que reduzir o combate à SIDA apenas à distrubuição de preservativos agrava o problema... E isto está provado por estudos epidemiológicos. Logo, é melhor fazer umas alterações...

VV disse...

Tantos anónimos com ódio... mas não se preocupem. O 25 de Abril fez-se para que haja Liberdade. E se vocês a exercem assim - sem violência, de forma positiva - só merecem aplauso e louvor.
Claro que depois há aqueles anónimos... mas já não podem chamar a Pide para vos engaiolar.
Por isso, força!

(p.s. - como se vê, também eu não anonimizo)

Anónimo disse...

Olá Simão e Diogo, foi precisamente na vossa direcção que escrevi acima. Provavelmente nem leram bem.

Os vossos testemunhos são acima de tudo, sentimentalistas. Acho que deviam ser capazes de reflectir sobre a vaidade desses sentimentos, por mais fortes que os sintam.

Vocês acham que os sentimentos devem ser servidos e estimulados mais que tudo. Pois bem, Cristo em nada fala disso. De facto, muito se fala sobre como os nossos afectos nos podem prender ao pecado. Sim, pecado. Coisa a que o Simão parece se ter feito cego quando recolheu da Bíblia a sua teoria religiosa "romântica" como ele lhe chamou!

O Simão pensa que Deus deixou o quarto dos namorados sem salvação. Que trágico seria!

As correcções são essenciais e simples. O que o Simão e o Diogo acreditam é humanismo, ao estilo de, por exemplo, Carl Rogers (uma aceitação sem limites do "imperial inner self"), e não Cristianismo, ao estilo de Jesus, Maria e apóstolos. O tal que diz que para amar é preciso dar a vida. Tipo, imagine-se, em celibato! A questão da disciplina na Igreja ocidental (padres Católicos orientais podem casar) ter sido introduzida num século ou noutro é absolutamente secundária nem se coloca, pois a Igreja encara o casamento e o sexo como algo espiritual e santo, daí as exigências.

É o próprio Simão que é o pseudo-cristão e está do lado da mentira. Rem de todo uma visão superficial e falsa do entendimento bíblico quanto ao sentido da vida humana e dos nossos corpos, além de, não sendo católico, ignorar toda a autêntica Tradição.

Eis a verdadeira beleza, isto sim os deve emocionar: o corpo humano tem coisas tão verdadeiras que revela o próprio Deus. O sexo entre as pessoas humanas é imagem do próprio Deus trinitário que nos dá a vida, nos cura e nos salva. Se forem capazes de pensar sobre isso sem ideias pornográficas, verão a sua profundidade. O sexo une as pessoas, negá-lo é mentir; recusar essa união através dos relacionamentos fugazes e tão egoísta quanto a masturbação. Falhar em fazer amor em todas as suas dimensões (são 2, a unitiva e a procriativa) tem consequências também afectivas pois equivale à utilização da outra pessoa como objecto.

Equacionar o sexo como algo que se "gosta de fazer" e que por isso não é pecado, é simplesmente obra da ignorância e inveja diante de Deus a quem chamamos Senhor e Salvador. Pelo contrário, o corpo é, diz a Bíblia, templo do Espírito Santo. O sexo tem como alvo a união profunda e determinada entre homem e mulher, abertos à vida de cada um e mesmo da nova vida dos filhos que possam ter. Sim, o sexo leva as pessoas ao casamento, quer dizer, o casal vê reciprocamente no sexo e no casamento uma consequência do seu amor e do seu destino juntos.

Isto sim é ser cristão em todas as suas consequências práticas. Deus vos anime, vos abençoe e proteja com a sua santa Misericórdia. Acreditem que é possível esta autenticidade.

João Almeida Oliveira

Anónimo disse...

Força com a campanha não tenho estado muito presente no facebook mas louvo quem esté e quero auxiliar no dia presencialmente. Quanto aos comentários depreciativos eu lamento muito mas é nítido pela forma de escrever que estas pessoas que por aqui falaram andarão por volta dos 50 anos. Nada contra a idade mas lamento informar que vocês não ficam cá para semente. São os ideais da nossa geração que herdarão Portugal em muito poucos anos. Por isso, parem de remar contra a maré...
Guilherme Oliveira futuro psiquiatra!

Maria Castro disse...

Sabem o que acho chocante?
É que sou lésbica e conheço mil um homossexuais assumidos e normais, coisa que vocês não são e não se revêem com nada disto!
Isto é o lixo da sociedade, neste caso do meio gay e lésbica deste pais! Assim não vamos longe!
Se querem ser livres, deixem que os católicos também o são! Eu nem ia a visita do papa, mas sendo assim vou! Merece todo o meu apoio!

Tenham vergonha! Se queremos ser livres temos deixar os outros serem, lembrem se que é um chefe de estado que vem ao nosso pais!

Tenho vergonha de ser lésbica neste pais!

João Bravo da Costa disse...

O 25 DE ABRIL NÃO SERVIU PARA NADA!

Eu já nao posso ser católico nem receber o meu representante no meu pais!

VERGONHA!

Entreguem no Trumps, no finalmente no rock in rio, no bairro alto, santos, ai é q deviam estar, não no meio da fé!

Antonio Costa disse...

Recebeste o teu representante nazi e foi a custa dos meus impostos que foram desviados para algo que não acredito.
Em relação ao anónimo que disse que tão a gastar mal o dinheiro, não sei se ele já reparou nas igrejas todas cheias de ouro, porque não o dão a quem precisa? ou usam o que está acumulado nos cofres do vaticano? falar é bonito, agora façam